«CINEMA TIVOLI, Os Anos Lima Mayer», é dedicado ao Cinema Tivoli, local de fortíssima carga afectiva para múltiplas gerações de lisboetas e sem qualquer tipo de monografia publicada. Esta obra abarca cinco décadas, os anos em que a família Lima Mayer geriu esta sala de espectáculos da Avenida da Liberdade e que foi, sob a direcção de Frederico e depois de Augusto de Lima Mayer, seu filho, o grande centro cultural da cidade de Lisboa atraindo à nossa cidade durante mais de cinquenta anos os grandes nomes da Música, do Teatro, do Ballet e da Dança, além de acompanhar toda a vida da história do Cinema, desde o cinema mudo, todo um mundo que alimenta os sonhos.

O Cinema Tivoli, tão importante no panorama sócio-cultural de Lisboa, foi a primeira e mais constante elegante sala de Lisboa feita propositadamente para o Cinema, procurando exibir espectáculos de grande qualidade artística. Se o cinema, desde a sua criação em 1924, ainda como Cinema Mudo, acompanhado de orquestra de cordas, foi o que mais habitualmente terá sido esta sala polivalente, a Música, o Teatro e a Dança que aí também se apresentaram trouxeram a Lisboa grandes referências internacionais.

Com um espólio amplo de imagens não publicadas pertencentes à família Mayer, testemunhos variados e textos de fundo de vários autores reconhecidos nas respectivas áreas (desde o cinema à música, passando pelo teatro e pela dança, sem esquecer a peça magnífica de arquitectura que o próprio edifício representa, da autoria de Raul Lino e a inserção do mesmo no espírito da Avenida), o livro é uma edição de luxo na forma e no conteúdo.

A lista no campo da música é extensíssima e abarca nomes notabilíssimos como Stravinsky, os grandes violinistas Szigeti, Heifetz, Menuhin, Oistrak e pianistas como Rubinstein ou Richter, sem esquecer grandes orquestras e famosos maestros (Bohm, Von Karajan, só para citar dois deles). O teatro – desde a iniciativa vanguardista do «Teatro Novo» de António Ferro, mas também trazendo as melhores companhias francesas e inglesas e outras, e a dança com Alicia Markova, Béjart, Merce Cunningham, e muitos mais – não ficaram atrás.

Agente cultural de peso formando gerações (basta relembrar os concertos da Juventude Musical Portuguesa ou as chamadas «Terças-Feiras Clássicas»), o Tivoli colaborou activamente com a Sociedade de Concertos de Lisboa com Pedro de Freitas Branco e a Marquesa de Cadaval organizando, antes da inauguração da sua sede, perto de 100 concertos da então recentemente criada orquestra e coro Gulbenkian. Aqui nasce o Concurso Internacional Vianna da Motta… por aqui passaram e deram os primeiros passos, grandes vultos da música portuguesa… É tal a rica história do Tivoli, que se pode dizer ter sido um verdadeiro «centro cultural»; são muitas as memórias que o Tivoli desperta, e é a alma desse lugar que este livro pretende convocar e devolver à cidade, através de Duarte de Lima Mayer e João Monteiro Rodrigues.

 

 

(*) Em relação ao livro “CINEMA TIVOLI, Memórias da Avenida”, esta edição tem um pequeno anexo com fotografia e testemunhos familiares.

CINEMA TIVOLI, OS ANOS LIMA MAYER

46,40 €Preço
  • Editor: Building Ideas – places of belonging

    Título: CINEMA TIVOLI, Os Anos Lima Mayer (*)

    Autores / Coordenadores: Duarte de Lima Mayer / João Monteiro Rodrigues

    ISBN: 978-989-99743-1-9

    Encadernação: Capa dura

    Páginas: 299